Pages - Menu

SENTIMENTALISMO: Sobre Inocência e minhas quimeras


Na terra o sol manchava a sombra das leves silhuetas daquela laranjeira. O silêncio se fazia presente nas breves e sintonizadas pausas de quando pássaros cantarolavam. De baixo daquela laranjeira, estávamos eu e ela, aproveitando aquela sombra e sentindo a brisa gélida, que nos refrescava naquela tarde ensolarada. Eu estava sentado ao lado dela, folheando as páginas de um livro velho, chamado Inocência, que quando mais novo, minha mãe me dera.
  E em atos involuntários, eu a fitava e perdia toda a atenção que prestava às paginas amareladas do livro. Aquela profundidade castanha dos belos olhos, o simples gesto de levar as mãos aos cabelos e jogá-los para trás, deixando evidente as sardas opacas que ela tinha nas maçãs do rosto. Eram inúmeros detalhes que me faziam fitá-la e levá-la para a negritude das minhas pálpebras, transformando tudo em cor, me desvairando com aquele sorriso torto. Lá estava eu,caindo em devaneio em baixo daquelas folhas verdes, sonhando com a terceira pessoa do plural. E a grande ironia de tudo isso, era que ela estava bem ao meu lado. Nessas horas é que me faltava a coragem de Cirino para aclamar à ela, tudo o que meu coração sentia e dizer bem alto que minhas pulsações eram dela. Nessas horas o amor que eu sentia não era grande o suficiente para enfrentar todo o medo que eu tinha, medo de não ouvir a resposta que eu gostaria, medo dela nunca mais querer passar as tardes livres sozinha comigo, medo de ter que enfrentar todas as consequências que eu poderia sofrer. Mas assim como Cirino tomou coragem e enfrentou Pereira, eu peguei a coragem e enfrentei o medo.
   Quebrei o silêncio naquela sombra dizendo que eu a amava, foi tudo o que eu consegui, porque logo depois a coragem fugiu de medo, e minhas pernas sucumbiram quando aqueles olhos castanhos, pela primeira vez, me olharam com um brilho que eu jamais reconhecera. Naqueles segundos que pareceram horas, eu imaginei tudo, ela correndo e nunca mais olhando para mim, ela dizendo que eu estava louco, porque sim, de alguma forma a insanidade tinha me consumido, mas ela disseminou qualquer dessas minhas expectativas. Olhou nos meus olhos, algo como se minhas quimeras estivessem se tornando reais e meu sangue fervilhou em minhas veias quando ela sibilou, eu te amo: os lábios flutuaram e na ultima sílaba eles se encontraram.

15 comentários:

  1. Que lindo Lucas,
    nunca li algo parecido,isso é tão...original !

    amei :D

    http://psicodoce.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostou mesmo?! Fico muito feliz que tenha gostado, sério. hehe

      Excluir
  2. Uma palavra: caramba! (aqui cabiam muitas outras não tão educadas). Foi isso que eu senti quando acabei de ler esse texto. Muito bem escrito, nunca li alguma coisa assim. Sério, você escreve bem para... caramba . E estou apaixonada pelo seu blog, se design é muito original, adorei! Parabéns!
    www.analogicbea.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É indescritível o que eu sinto quando leio comentários assim, é uma felicidade tão grande ver que as pessoas encontrem beleza nas palavras que escrevo. Muito, muito obrigado!

      Excluir
  3. OWWWWN *---* que lindo, adorei o texto viu. Baseado em fatos reais ? espero que sim haha
    Posso perguntar uma coisa ? De one você tirou esse layout ? Eu ando procurando mas nao consigo :(
    adoro aqui
    bjs
    naquelemomentoeujuro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Baseado em sentimentos reais, na verdade hehe
      O layout é um modelo do blogger mesmo (só ir em 'personalizar>modelos> é logo o terceiro layout') espero ter te ajudado, porque sou péssimo em explicações hahaha

      Excluir
  4. Amei a história,as vezes nem imaginamos que a pessoa está retribuindo o sentimento por medo de falar.A escolhas das palavras foi perfeita,encaixou bem no que você queria contar.Parabéns.
    Também tenho um blog,de textos,crônicas,poemas,poesias...Quando der de uma passadinha por lá e me conte o quê achou,sua opinião será bem vinda.Estou te seguindo e espero sua visita.
    Beijos
    http://escreve-r.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!
      Minha opinião realmente não faz diferença, mas eu já te segui pra ler teus escritos e assim queo fizer vou deixando comentários sobre o que eu senti quando os li hehehehe

      Excluir
  5. muito lindo. Concordo com a Priscila, nunca li nada como isso.
    É perfeito! Parabéns, texto incrível.

    garotapassageira.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Muito fofo o seu texto, parabéns *--* Lindo.
    Amei o seu blog, está muito bonito. Beijos.

    www.doceabril.com.br

    ResponderExcluir
  7. Nossa, que texto emocionante! Eu tb gosto de escrever textos assim, como se estivesse contando a alguém ...
    commt fixo: Olá! Depois que comento o post, se eu gostei, eu sigo o blog, e não estou errada né? O feio é você chegar, sem comentar sobre o post, e falar "seguindo, segue de volta?". Então, agora, peço que volte em meu blog, e se gostar e quiser, segue! HOJE ESTOU MUITO FELIZ, E ESTOU QUERENDO CONHECER NOVOS BLOGS! (Se você já me seguiu, rlx, só ignorar!) @esteffanifontes - tt
    Aos Dezesseis Anos - aosdezesseisanos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. passando de novo, *o* Li de novo, haha Parabéns

    Seria pedir muito pra voltar no blog? @esteffanifontes - tt
    Aos Dezesseis Anos - aosdezesseisanos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir